Malcata

FICHA TÉCNICA:

Produzido: Carolina Castro Almeida

Fundação: Câmara Municipal de Penamacor

SINOPSE:

Documentário sobre a serra da Malcata, em todas as suas dimensões e envolvência. Uma viagem que busca desvendar a história da região desde os últimos 600 milhões de anos até os dias atuais. Malcata, situada entre Portugal e Espanha, é uma terra de transição; um espaço de encontros e influências, mas permanentemente regido pelo seu isolamento. Desde a era pré-romana até os dias atuais, os colonos cavaram essas terras em busca de suas riquezas minerais e manipularam seus cursos d’água, repeliram invasões e usaram a fronteira para transportar mercadorias e homens. Esta viagem nos levará ao retorno do ilustre abutre-preto, mergulhões que se reúnem em reservatórios para afiar suas danças, moinhos que deram origem ao desenvolvimento das comunidades rurais, evidências da atividade animal pré-histórica remanescente nas rochas, a luta diária contra os a escassez de recursos e o lince ibérico, o felino mais ameaçado do mundo e que ainda vive na memória das pessoas.

 

Documentary about Malcata mountain range, in all of its dimensions and surroundings.

A journey that seeks to unravel the history of the region from the last 600 million years to the present day.

Malcata, located between Portugal and Spain, it’s a land of transition; a space of encounters and influence but permanently ruled by its isolation.

Since the pre-Roman era to the present day, settlers have dug these lands in search of its mineral riches and manipulated their watercourses, repelled invasions and used the border to move goods and men.

This journey will take us to the comeback of illustrious Black vulture, grebes that gather in reservoirs to sharpen their dancing acts, mills that gave rise to the development of rural communities, evidence of prehistoric animal activity remaining on the rocks, the daily struggle against the scarcity of resources and the Iberian lynx, the most endangered feline in the world, and which still lives in peoples’ memories.

 

 

COMENTÁRIOS: