Agenda

“Celebrar a natureza, entreter e inspirar !

Programação

22/04 às 20h

COSTURANDO SOLUÇÕES COLETIVAS PARA O DESMATAMENTO E AS QUEIMADAS.

Janela de diálogo entre GREENPEACE, S.O.S Mata Atlântica e WWF que trazem a importância do papel das grandes ONGs fomentar as ações coletivas entre sociedade civil, ONGs, governo e empresa para evitar o desmatamento e as queimadas.

Participantes

Cristiane Mazzetti – Greenpeace: gestora ambiental pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Escola de Londres de Economia e Ciências Políticas (LSE). Profissional e ativista da área ambiental, trabalha com questões relacionadas ao desmatamento e uso da terra, especificamente nas áreas de campanhas e advocacy. Atualmente, é campaigner sênior da campanha da Amazônia do Greenpeace Brasil.

Mario Mantovani – SOS Mata Atlântica: Geógrafo, especialista em manejo de Bacias Hidrográficas, atua na área ambiental há mais de 40 anos. Trabalhou na Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo e, desde 1991, está na Fundação SOS Mata Atlântica, onde é responsável pelo advocacy

25/04 às 16h

COMO A CULTURA PODE INFLUENCIAR NA CONSCIENTIZAÇÃO AMBIENTAL – LIVE COM CINEASTAS AMBIENTAIS

Os cineastas Alan Lobo, Doty Luz e João Pasquale trazem para o público como o cinema e a cultura pode influenciar na conscientização ambiental. Como as produções podem auxiliar a criar um mundo mais sustentável.

Participantes

Alan Lobo: Alan Lobo é produtor cultural desde 2003. É idealizador, diretor e curador do Facine – Festival de Cinema Ambiental da Chapada Diamantina, que aconteceu entre 1 e 10 de abril de 2021. É produtor e curador do Cine Caeté desde 2018, cineclube realizado no Vale do Capão, Chapada Diamantina. Foi idealizador, curador e coordenador geral da Flica – Festa Literária Internacional de Cachoeira em suas duas primeiras edições, em 2011 e 2012..

Doty Luz: Produtor Cultural, Cineasta, Educador e Biólogo. Diretor do Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra Catarinense e Consultor em Alfabetização Audiovisual.

João Pasquale:

Cineasta e fundador da produtora MarBrasilis, João já gravou em mais de 20 países, em trabalhos para diversas emissoras de TV internacionais, especializado em produções em HD, 4K e VR de Documentários, com ênfase em filmes de natureza, indo do social ao científico. Estudou na Universidade de São Paulo no curso de biologia, skkiper, e mergulhador solo.
Atualmente: Pré-produção curta A Lenda do Pássaro de Fogo primeiro média brasileiro em VR – Realidade Virtual, pré-produção do Projeto Gênesis (4K e VR), Pré-produção do projeto Planeta Água (4K e VR).

27/04 às 20h

GUARDIÃS DA TERRA

Como as tradições e saberes ancestrais podem se unir à ciência na construção de um Brasil mais sustentável.

Participantes

Samela Sateré-Mawé: Indígena do povo Sateré Mawé, estudante de Biologia na Universidade do Estado do Amazonas, ativista ambiental no @fridaysforfuturebrasil, jovem comunicadora na Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) @apiboficial e apresentadora no @canalreload além de integrar a Associação de Mulheres Indígenas Sateré Mawé (Amism) @amism_sateremawe e o Movimento de Estudantes Indígenas do Amazonas (Meiam), e ser consultora de agenda indígena na Fundação Amazônia Sustentável (FAS) @fasamazonia

Telma Taurepang: Coordenadora Geral da UMIAB, Acadêmica em antrpologia na UFRR. Faz parte do GT-GCF, sobre mudanças climática. Faz parte como representante da Ecmia/Chirapac no  espaço do fórum WSC65 e é Membro do Fundo PODALLI-COIAB,Base da APIB-COIAB.

28/04 às 20h

ESTRATÉGIAS E AÇÕES PARA EVITARMOS OS DESASTRES ANUAIS DAS QUEIMADAS

O que precisa ser feito para evitar as queimadas no pantanal e Amazônia e quais as estratégias que precisam ser tomadas para evitar a destruição do ecossistema brasileiro?

Participantes

Jenifer Larrea – ONG É o Bicho: Voluntária, Co-fundadora e Presidente do grupo É o Bicho MT!, criado em 2015. Protetora atuante na causa animal a mais de 7 anos em Cuiabá. Em 2020 desenvolveu o trabalho de alimentação dos animais  no  pantanal durante as queimadas e pós queimadas

Juliana Camargo – Ampara Animal e Ampara Silvestre: Nascida em Paranavaí, no Paraná, Juliana mudou-se para São Paulo, onde começou a carreira como modelo, apresentadora e repórter. Formada em Turismo, pós-Graduada em Gestão Ambiental e também é ativista pelos direitos dos animais, sendo a fundadora e presidente da ONG Ampara – Associação de Mulheres Protetoras dos Animais Rejeitados e Abandonados, que reúne nomes como Ellen Jabour, Fernanda Tavares, Thaila Ayala, Sheron Menezes e Cléo Pires em campanhas publicitárias com o objetivo de arrecadar fundos para os trabalhos da ONG.

Maíza Prioli – ONG É o Bicho: Jornalista e voluntária do grupo É o Bicho MT!, criado em 2015. Atua pela causa animal em Cuiabá há cinco anos. Em 2020, atuou no trabalho de distribuição de alimentos aos animais durante as queimadas no Pantanal mato-grossense. Continua contribuindo com as ações do É o Bicho MT! sendo responsável pela assessoria de comunicação.

Sandro Luis Costa da Silva – ONG É o Bicho: Ator, Pesquisador de Artes da Cena ; Professor Doutor do Instituto Federal de educação de MATO GROSSO – IFMT e ativista ambiental.

23/04 às 20h

CULTURA E TRADIÇÃO DOS POVOS NATIVOS DO BRASIL NAS MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS

Peça de teatro do Grupo É o Bicho -Mt , mostra de arte Indigena com video performances cedidas pelo Colabirinto.

24/04 às 16h

CONEXÕES SUSTENTÁVEIS – O IMPACTO SOCIAL DE AÇÕES POSITIVAS

Quais os projetos que estão fazendo a diferença e como divulga-los e replica-los para criarmos uma nova consciência ambiental?

Participantes

André Palhano – Virada Sustentável: jornalista, com passagem pelas redações de Veja, Folha de S. Paulo e Agência Estado, entre outras. É idealizador e organizador da Virada Sustentável, movimento de educação para a sustentabilidade que utiliza a arte e o lúdico como ferramentas de conscientização;

Priscila Fonseca – Vaga Lume: Profissional de Relações Públicas e Empreendedora Social, pós-graduanda em Comunicação Popular e Comunitária pela Universidade Estadual de Londrina. Atualmente, coordena o Programa Rede, que realiza intercâmbio cultural entre adolescentes da Amazônia Legal Brasileira e da região sudeste, na Associação Vaga Lume, onde trabalha nesta mesma região com comunidades rurais, indígenas, quilombolas e ribeirinhas.

Vitória Rubles – Fridays For Future: Jovem ativista do Fridays For Future Brasil – Braço brasileiro da organização fundada por Greta Thunberg.

26/04 às 20h

COMO CRIAR UMA AGENDA POSITIVA PARA EVITAR O DESMATAMENTO?

O país precisa aprender com o passado para evitar erros no futuro e criar urgente uma agenda positiva para transformar a nossa economia em uma economia baseada na floresta.

Participantes

Ligia Soares – Copaíba: Atuante em questões socioambientais desde 2003. Turismóloga de formação, cursando pós-graduação em políticas públicas e sustentabilidade. Está representante da Comissão de Meio Ambiente no Conselho Municipal de Turismo e na coordenação do Programa de Sustentabilidade Socorro 2029 no município de Socorro-SP

Marcio Isensee e Sá – O Eco: Fotógrafo e videomaker baseado no Rio de Janeiro / Brasil. Entre seus trabalhos estão os filmes: “Andes Agua Amazônia” (2012), “Um Rio em Disputa” (2015) e, mais recentemente, “Sob a Pata do Boi” (2018). Com seus filmes já conquistou os prêmios One Hour Award do FReDD Festival em 2018 (França), Menção Honrosa na 7a Mostra Ecofalante – 2018 (Brasil), Prêmio Lusofonia do CineEco Seia 2015 (Portugal) e o Prêmio Petrobrás de Jornalismo em 2017.

Víctor Salvati – Fundação Amazônia Sustentável: Biólogo com especializações em gestão ambiental e desenvolvimento sustentável. Mora em Manaus desde 2015 e é apaixonado (e grato) pelas florestas tropicais e os povos da floresta. Possui experiência em mecanismos financeiros para a conservação, política de clima, projetos de carbono florestal e desenvolvimento socioeconômico de comunidades ribeirinhas da Amazônia. Atualmente está como superintendente de Inovação e Desenvolvimento Institucional da FAS e lidera as áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação, comunicação institucional e desenvolvimento de parcerias e captação.

29/04 às 20h

O BRASIL SUSTENTÁVEL: MARINA SILVA, RUBENS RICÚPERO, VIRGÍLIO VIANA E RITA MESQUITA TRAZEM PROPOSTAS PARA UMA AGENDA POSITIVA.

Os ex Ministros Marina Silva e Rubens Ricupero se encontram em uma conversa com o Superintendente Geral da Fundação Amazonas Sustentável Virgílio Viana e com a pesquisadora e ambientalista Rita Mesquita do Ficha Verde onde trazem sugestões para que o Brasil seja uma solução viável e referência mundial em economia verde.

Participantes

Marina Silva: Nascida Maria Osmarina da Silva (Rio Branco, 8 de fevereiro de 1958), é uma historiadora, professora, psicopedagoga, ambientalista e política brasileira filiada a Rede Sustentabilidade (REDE). Ao longo de sua carreira política, exerceu os cargos de senadora pelo Acre entre 1995 e 2011 e de ministra do Meio Ambiente entre 2003 e 2008, além de candidatar-se em 2010, 2014 e 2018 à Presidência da República. Desenvolveu interesse pela política e vinculou-se ao Partido Revolucionário Comunista, organização marxista que se abrigava no Partido dos Trabalhadores, posteriormente ajudando a fundar a Central Única dos Trabalhadores do Acre. Juntamente com Chico Mendes, ajudou a liderar o movimento sindical, elegendo-se para o seu primeiro cargo público, o de vereadora de Rio Branco, em 1988..

Rita Mesquita – Ficha Verde: Pesquisadora sênior do INPA desde 2000. É bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985), mestre em Biologia (Ecologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1989) e Ph.D. em Ecologia pelo Instituto de Ecologia – Universidade da Geórgia (1995). Sua pesquisa aborda a ecologia florestal e a recuperação de áreas desmatadas por meio da regeneração natural.

Rubens Ricupero: Jurista (formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo), historiador e diplomata brasileiro com proeminente atividade de economista. Ricupero é presidente honorário do think tank Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial, sediado em São Paulo. Exerceu o cargo de Ministro do Meio Ambiente e Amazônia Legal de setembro de 1993 a abril de 1994, durante o Governo Itamar Franco. Foi ministro da Fazenda de 30 de março a 6 de setembro de 1994, durante o período de implantação do Plano Real. Encaminhou, em 30 de junho de 1994, ao presidente a exposição de motivos que criou o Plano Real,[8] um plano de estabilização econômica idealizado por uma equipe de economistas de que faziam parte Persio Arida, André Lara Resende, Gustavo Franco, Pedro Malan, Edmar Bacha, Clóvis Carvalho, Winston Fritsch, entre outros.

Virgílio Viana – FAS: engenheiro florestal, doutor em Biologia pela Universidade de Harvard, pós-doutor em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade da Flórida, professor de ciências florestais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, USP. Secretário de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado do Amazonas, Brasil, de 2003 a 2008. Atualmente é Superintendente Geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS); professor colaborador da pós-graduação do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA); coordenador da iniciativa da ONU: Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável – Amazônia (SDSN); membro da Comissão de Ética e Ação para o Desenvolvimento Sustentável, da Pontifícia Academia de Ciências do Vaticano; Presidente do Conselho de Administração da Aliança para a Bioeconomia da Amazônia (ABIO).